Análise da bota Nômade Titã Kevlar

Com esta postagem, inicio a análise de equipamentos que possuo. Acho importante dizer que tudo que publicarei aqui é com base em muitas atividades que fiz com o equipamento. Ao contrário de outros blogs que recebem o produto ou acabam de comprar e fazer review testando no quintal de casa. Acho que temos que realmente avaliar o produto ao longo do tempo. E não passar informação daquela primeira impressão.

Tenho a bota Nômade Titã Kevlar há três anos. Nesse período já encarei todo tipo de terreno; lama, rocha, areia, neve, asfalto, sal, gelo, água… enfim, testei ela em muitos ambientes.

A Titã Kevlar é uma bota extremamnte macia, o pé fica bem confortável e até hoje eu nunca tive bolhas.  Mesmo que algumas vezes usei meias de má qualidade. A título de informação, essa bota tem 96% de encaixe perfeito nos pés dos brasileiros. A média nacional é de calçados é de 60% de calce perfeito.
Ela é a bota mais robusta da Nômade (Botas Vento, agora). Se destaca também por ser a primeira bota nacional a ser fabricada em cordura e kevlar. Cordura é um tecido super-resistente a abrasão e de longa vida. Já o Kevlar, é um material utilizado onde exige realmente resistência mecânica, como coletes a prova de balas, cintos de segurança, setor aeronáutico, etc. O kevlar é sete vezes mais resistente que o aço!
Muita lama, porém os pés estavam secos

Por ser sintética, não é necessário tanto tempo para amaciá-la. Ela é uma bota robusta, por isso oferece muita segurança em terrenos acidentados, até hoje eu nunca virei o pé com ela. Possibilitando assim que eu caminhe com mais segurança, principlmente em travessias solo.

A impermeabilidade da bota permanece até hoje, posso pisar sem medo na água que sei que não vou ficar com o pé molhado. Um fator importante é que a respirabilidade dela também é muito eficiente, utilizando meias adequadas, o pé fica sempre seco.
O solado da Titã é da marca italiana Vibran. É um velho conhecido dos montanhistas. Foi o primeiro solado sintético a chegar no cume do K2. 
Importante destacar que o solado Vibran vendido no Brasil é de fabricação nacional.
Bom, deixando a história de lado, o Vibran da Titã é eficiente em praticamente todos os terrenos. Exceto em pedras molhadas com lisas. Comprovei isso no início da trilha do Olimpo, no Conjunto Marumbi. Eu também já escorreguei em asfalto molhado! O solado Vibran que vem na Titã é o “Outdoor”, muito conhecido e utilizado em várias marcas de calçado.
Eu estava de Nômade Titã!

Algumas botas de trekking não vem com biqueira, o que é um problema. Bota sem biqueira desgasta mais rapido. Considero assim mais um ponto positivo para a Nômade Titã.

Nesses três anos usei diariamente durante as viagens de mochila, de até 30 dias. Ou seja, usava a bota realmente o dia inteiro! Como utilizo outras botas no dia-a-dia, estou acostumado com o peso. Não tenho dúvida que minha bota é uma das minhas melhores compras. É realmente uma companheira em que confio. Por último, outro aspecto negativo, é que não acho ela uma bota realmente bonita, gosto das clássicas, marrom, de couro. Mas, esse detalhe não chegar a ser um problema pra mim. Quando estou com a mochila nas costas partindo para algum lugar, preso pelo conforto, segurança e confiabilidade. E ela atende muito bem esses quesitos!
Comparando o peso (par) da Nômade Titã com outras concorrentes no mercado mercado nacional:
Titã Kevlar: 1,156 kg; Snake Tronador: 1,396 kg; Curtlo Outland: 1,270 kg
Avaliação: 

Peso: ★★★★
Impermeabilidade: ★★★★★

Respirabilidade: ★★★★★
Conforto: ★★★
Aderência: ★★★
Design: ★★★
Material: ★★★★★
Preço: ★★★ ★ ☆

Valor médio em lojas virtuais: R$ 400,00

blogger_blog:
www.mochilandosemfronteiras.com
blogger_author:
Glauco
blogger_permalink:
/2012/10/analise-da-bota-nomade-tita-kevlar.html
blogger_internal:
/feeds/3390010519359174826/posts/default/8701409712461078147
custom_total_hits:
000000325

8 Comments

  1. Handrey Reply

    Comprei a bota a 1 ano e meio, também por indicação do Glauco.
    Uso ela diariamente, trabalho como bombeiro voluntario e preciso de uma bota confortável, resistente e que possa ser usada em situações extremas, e a Nômade titã kevlar oferece tudo isso.
    Ótima bota, recomendo

  2. Luciano Bellarmino Reply

    Possuo uma Nomade Finisterre. Escolhi a marca Nomade por indicação do Glauco.
    Uso ela diariamente (uso urbano) e para trekking. Muito confortável e proporciona uma boa segurança. Devido ao seu design mais clássico é uma bota além de útil, bonita. Devido falta de reforço externo na biqueira a minha possui alguns arranhões (mas não considero isso como um ponto negativo). Como ponto negativo, lembro-me do cadarço que muitas vezes afrouxa. Possui solado Amazonas e o preço é proximo da Titã.

    Obs.: Nunca testei a Finisterre em condições extremas (chuva intensa, neve, calor intenso etc.)

  3. Glauco Reply

    Olá Angelo, obrigado!
    Recomendo que use meia com a tecnologia coolmax. São meias que diminuem a umidade nos pés, ela facilita a evaporação da umidade dos pés (por isso só vale o investimento se a bota for impermeável e que transpire). Usar uma bota impermeável com meia de algodão não adianta nada, porque seu pé vai encharcar de suor. No Brasil você encontra das marcas: Lorpen, Solo, Curtlo, entre outras. Elas são vendidas em três espessuras geralmente, fina, média e grossa. A grossa é para muito frio. Eu uso média. E quando faz mais frio uma fina e uma média. Em sites da China, você encontra essas meias pela metade do preço. Eu compro e recomendo. Antes eu comprava no Brasil, mas a qualidade chinesa é a mesma das vendidas no Brasil. Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *