Ascensão noturna ao Pico Jaraguá – Santa Catarina

Dispensa comentários

Sempre quis fazer a ascensão do Pico Jaraguá. Ele é o ponto mais alto (924m) dos três cumes do Morro da Boa Vista, cartão postal aqui de Jaraguá do Sul. Acontece que sempre ocorria algum imprevisto ou era o tempo que não colaborava. Por isso acabei conhecendo grande parte das montanhas da região e ele acabou ficando de lado. Esse ano, através de um grupo que criamos no facebook, marcamos de fazer a ascensão na madrugada do último sábado. Marcamos o ponto de encontro e o horário, as 03:00 hs da madrugada. Uns dez conhecidos confirmaram presença.

Fui dormir cedo na sexta feira para não acordar tão cansado, já que a semana tinha sido uma loucura. Então acordo com meu pai chamando, eu tinha marcado de me encontrar com ele as 02:35, e então iríamos juntos. Como eu não apareci ele veio aqui em casa. Eu estava dormindo! Já era 03:00 hs! Pulei de cama proferindo palavrões! Eu não tenho o hábito de me atrasar! Só peguei a mochila e partimos. No caminho dei carona para um conhecido que estava me esperando há 20 minutos.
Antes de iniciar o retorno

No local do encontro só tinha um carro, um amigo meu com sua namorada, mais ninguém! Só foi encostar o carro que chegou o Marciel, veio caminhando. Estava com uma touca, casaco e encolhido. Parecida um bandido. Esperamos até as 03:30 hs e ninguém mais apareceu. Resolvemos ir para a montanha. Por uma estrada de terra sinuosa ganhamos altitude. Fomos até onde os carros conseguiram chegar.

Após 5 minutos de caminhada, a namorada do meu amigo disse que não iria conseguir. Ele resolveu voltar com ela para casa. Nós continuamos a caminhada. Ao chegar na fazenda, último ponto que se pode chegar com veículo, troquei as pilhas da minha lanterna, e coletei água. Nem água eu tinha pegado em casa, tamanha a pressa!
Todos estavam encasacados, o nevoeiro estava intenso. Eu só de camiseta, porque não me lembrei de trazer casaco. Acho que fazia uns 10°C.
O Pico Jaraguá é uma montanha que não tem abundância de água. O último ponto para coletar água é na fazenda mesmo. A trilha estava relativamente fechada, como está começando a temporada de montanhismo, poucas pessoas subiram nos últimos meses. Sendo assim, estava um pouco chata por conta dos lugares em que tem que andar agachado. Diferente dos outros morros da região, a trilha do Pico Jaraguá não tem muitos degraus. Ela é praticamente uma rampa inclinada, e constante. Meu pai, que fará 50 anos esse ano, estava muito cansado. Completamente fora forma e sem praticar exercícios físicos, faltava fôlego para o meu velho.
Meu pai

No meio do caminho, recebo a ligação do Rafa, pedindo onde eu estava. Respondi que estava subindo, rumo ao topo. Ele disse que como nos atrasamos ele e o Alex já estava a nossa frente. Falei para ele: nos vemos no cume! Logo depois nos perdemos na trilha, erramos na bifurcação, e seguimos uns 60m sentido morro do meio. Retornamos e não tivemos dificuldade em encontrar o caminho certo.

As 06:00 hs chegamos ao cume. Lá encontramos o Rafa, o Alex com a namorada, um cara que eu ainda não conhecia, e para minha surpresa, a Regi! Ela fez comigo a travessia nos Campos do Quiriri ano passado.
Cume da esquerda: Pico Jaraguá
Foto: Chan Fotografo

Fazia um friozinho agradável, e a visibilidade era boa. Quando o sol começou a nascer aumentou um pouco o nevoeiro. Foi um lindo nascer do sol, tiramos muitas fotos. Por volta das 07:00 hrs resolvemos voltar. O Alex e a namorada voltaram conosco. A volta levou 1h30min. Foi uma experiência legal subir uma montanha à noite. E interessante por ter sido marcada em cima da hora pela internet e ter dado certo!

blogger_blog:
www.mochilandosemfronteiras.com
blogger_author:
Glauco
blogger_permalink:
/2013/04/ascensao-noturna-ao-pico-jaragua.html
blogger_internal:
/feeds/3390010519359174826/posts/default/5336359411743798542
custom_total_hits:
000000234

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *