Como e porquê viajar sozinho

Experimente ao menos uma vez viajar sozinho! Foto: pacsafe blog

Na primeira viagem que fiz sozinho, conheci uma argentina e passamos uns dias viajando juntos. Ela estava fazendo uma viagem que duraria nove meses, a minha, somente duas semanas. Em uma de nossas conversas, ela me disse que na sua graduação (Direito), estudou que os brasileiros tendem a fazer tudo em coletivo. Entre elas, viajar em grupo. Passei a observar isso nas viagens que fiz posteriores aquela.

É massante repetir isso, mas viajar sozinho não significa que você não tem companhia, que não tem amigos ou que é anti-social. É comum as pessoas acharem que viajar sozinho significa permanecer só em todos os lugares. É um grande erro pensar dessa maneira! Se você ainda pensa dessa forma, está na hora de rever seus conceitos.
Ao viajar sozinho você acaba por conhecendo pessoas e fazendo amizades. Isso acontece na maioria das vezes involuntariamente, e em todas as viagens. E o motor disso tudo é que você está mais aberto ao mundo. Tudo que acontece ao seu redor passa a ser mais relevante. Teus instintos ficam mais aguçados e você tende a ter facilidade em se identificar com as pessoas.

O grande medo de viajar sozinho se dissipa já na primeira viagem. Não há como negar o frio na barriga ao por os pés em um território estranho, onde as vezes as pessoas não falam nossa língua. Mais difícil ainda se não dominamos a língua do destino escolhido. Porém esse processo é igual ao primeiro dia de aula no ensino básico. A princípio há um medo enorme e em seguida se torna uma rotina tranquila. A sensação de superação e aprendizado quando voltamos de uma viagem assim, nos faz querer algo maior e viajar mais. Seja um país mais distante, um lugar nunca mencionado, um esporte mais radical ou uma cultura ainda mais excêntrica. Viajar é uma oportunidade de libertar-se dos rótulos, de muitas vezes andar com o cabelo mal penteado, calçar a bota suja ao invés do tênis sempre limpo.

Mas para sair viajando sozinho pela primeira vez, é preciso um pouco de preparo. Vou citar alguns pontos positivos e negativos.

Pontos Negativos:

● Segurança – Sim, é um pouco mais perigoso viajar só, porém você estará mais atento a tudo que acontece. Você aprende rápido a “ficar esperto”, e isso é algo que se desenvolve naturalmente com o tempo na estrada.

● Custa mais caro – Viajar em dois é o modo mais econômico, e não é difícil compreender isso. No uso de táxi, na compra da pizza, ou no valor do quarto de hotel (quando não há hostel), por exemplo, sempre será mais barato se pudermos dividir os gastos.

● Alguém de apoio – Quando precisamos ir ao banheiro, comprar a passagem, negociar o valor do táxi, quem que ficará com sua mochila? Ela se torna um fardo em muitos momentos na viagem. Ter alguém para cuidar de suas coisas por um tempinho ajuda muito! Em dois também é possível levar somente um kit de emergência médica, economiza peso. Se você ficar doente? Ninguém trará sopinha quente na cama.

● Perrengue! E agora?! – Se vira sozinho! Não há pra quem chorar. Tomou alguma decisão errada? Deu bobeira com seus pertences? Foi enganado? Não tem jeito, terá que administrar seus fracassos e os imprevistos sem ter em quem se apoiar.

● Aparecer sozinho na maioria das fotos – Bem, em muitas fotos você aparecerá sozinho, e isso será um prato cheio para teus amigos e parentes continuaram achando que viajar sozinho é estar sempre sozinho.

● Não ter alguém para compartilhar as lembranças – Pra mim essa é realmente a pior parte. Sinto falta de sentar em um bar e poder relembrar acontecimentos marcantes nas viagens, dando risadas dos perrengues passados.

Pontos Positivos:
● O Roteiro é seu – Escolher no mapa as cidades que quer visitar. Fazer e desfazer o roteiro quando bem lhe entender.
● Independência – Ter total liberdade nas tomadas de decisão. Comer, dormir, passear, matar tempo, tudo o que você quer na hora e como queira. Você não economizou para viajar e ficar satisfazendo a vontade de outra pessoa. Não precisa debater com ninguém antes de tomar uma decisão, isso torna muito mais fácil a viagem, principalmente se ela é de longa duração.
● Autoconhecimento – É claro que você terá momentos de solidão, mesmo que seja por pouco tempo. Mas há que saber aproveitá-los, reveja seus conceitos, tenha uma conversa franca consigo mesmo. Procure ver se achou respostas para as dúvidas que tinha antes de viajar. Viajar sozinho te possibilita confiar mais em si mesmo, isso trará mais segurança e e ânimo para alcançar seus objetivos (mesmos os não relacionados à viagem). 
● Faça amizades – Você perceberá como é mais fácil fazer amizades quando está viajando sozinho. Você não é o único a estar sozinho no hostel, portanto, encontrará com facilidade pessoas dispostas a conversar. Os mochileiros que viajam em grupo, muitas vezes também querem conhecer o viajante independente, eles sentem inveja da sua autossuficiência e querem compreendê-la.
● Há vaga – Como assim? Haha é mais fácil conseguir passagem em ônibus, vaga em hostel, ticket para um passeio muito cobiçado e caronas! Se está viajando em grupo, a dificuldade nesses quesitos é enorme.
● Velocidade na viagem – Acredito que quem viaja sozinho consiga viajar mais rápido. Isso não significa viajar afogado atrás de um roteiro, mas sim fazendo somente o que lhe cai bem.
● Faça algo louco – Provavelmente se você tiver um companheiro (a) na viagem, essa pessoa não de deixará fazer algo muito insano. Estando sozinho você tem essa oportunidade de extravasar. Só não pode esquecer que as conseqüências da decisão caem totalmente sob você.
● Aprenda novas línguas – Sozinho você conversará mais com outras pessoas, e é uma ótima oportunidade para aprender ou aperfeiçoar outra língua.
● Cada viagem que você fará sozinho, ao voltar, perceberá que não é mais a mesma pessoa. Vai perceber que seu senso crítico mudou, muitas coisas já não mais farão sentido. É uma oportunidade para reinventar-se.
Como se preparar para viajar sozinho?
Conheça seus pontos fortes – É claro que não são todas as pessoas que tem as características de um viajante independente. Você precisa saber se suas características vão facilitar nesse modo de viajar. Se você for comunicativo, toca algum instrumento musical, gosta de contar piadas, sabe ponderar as opiniões e sente prazer com o friozinho na barriga, bom, acho que você vai se dar bem viajando sozinho.

Conheça os riscos do destino escolhido – é uma boa maneira de se preparar para os possíveis perrengues. E quanto menos perrengues passar estando sozinho, melhor. Alguns destinos há riscos de doenças, como febre amarela. Outros destinos você certamente, em algum momento se contaminará com a comida. Se a viagem for para algum lugar muito frio, leve remédios para um resfriado. São muitos os problemas que podem atrapalhar e até cancelar a viagem de que quem viaja sozinho. Mas se nos preparamos com antecedência, a probabilidade disso acontecer é muito menor!

Deixe seu roteiro com alguém – Você não precisa seguir a risca o roteiro pré-estipulado. Mas deixar com a família ou amigo próximo o roteiro que pretende fazer é uma segurança mais que terá durante a viagem. Se fez seguro viagem, deixe uma cópia deste também.
Como se manter animado viajando sozinho?
Hospede-se em hostel – Procure ficar sempre em hostels. Será bem mais fácil de encontrar companhia para passeios, almoço e baladas estando hospedado em um hostel.

Couchsurfing – Não caia na rotina, hospedar-se em casa de locais é muito interessante. Conhecerá melhor a cultura local e lugares não turísticos. Além de uma nova amizade. Experimente essa dica, vale muito a pena!

Acorde cedo – É preciso fugir da preguiça! Aproveite as primeiras horas do dia para os passeios mais requisitados. As praças e outros pontos turísticos também estão mais vazios e assim confortáveis para apreciar. Aproveitar o dia acordando mais cedo fará você estar pronto para ir dormir as 22:00hs!
Seja pró-ativo – Se ofereça para tirar uma foto de algum grupo que esteja viajando. Arrisque uma carona de vez em quando. Para mudar a rotina e trazer novas emoções é super válido. Muitas famílias te convidam para um jantar, ou para juntar-se à mesa deles. Não se intimide.
Aprenda a dizer não – Muitas vezes somos visados por estarmos sozinhos e acabamos sendo vítimas de vendedores ambulantes, por exemplo. Em grupo é mais fácil repreender quando essas pessoas passam do ponto. Estando sozinho, aprenda na língua local a maneira mais eficaz de enfatizar que você realmente não quer nada. Se necessário, chame a polícia turística.
Tenha um diário – Os momentos em que estiver sozinho, em um lugar mais calmo, ou então à espera do ônibus, aproveite para colocar o diário em dia. Não se aborreça com o tempo ocioso. Se não gosta de escrever diário, leia um livro.
Fotografe – Registrar as diferenças, coisas estranhas e belas paisagens é mais fácil quando estamos sem companhia. Aproveite para aperfeiçoar as táticas de se autofotografar! Rs
Surpreenda-se – Tente superar traumas, ir além dos seus já conhecidos limites. Talvez uma aula de dança em Buenos Aires, ou um base jump na Nova Zelândia. Procure elementos para ter cada dia da viagem uma lembrança marcante.
Marque encontros – Marque encontros antes de viajar através das redes sociais/fóruns. É uma boa dica para conhecer alguém com quem só trocava informações via web. Por incrível que pareça isso é muito legal e realmente funciona! Muitas dessas amizades continuam após a viagem acabar.
Artigos do mesmo assunto de outros blogs, referências, inspirações: How to do Things, Seu Mochilão, Twenty Something Travel, Rough Guides
blogger_blog:
www.mochilandosemfronteiras.com
blogger_author:
Glauco
blogger_permalink:
/2013/07/como-e-porque-viajar-sozinho.html
blogger_internal:
/feeds/3390010519359174826/posts/default/8396789011728208241
custom_total_hits:
000000158

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *