Meninas & Mochilas

Foto: Mikhail Dudarev
Quando na escola estudávamos a história das explorações de antigamente, era sempre a imagem de homens com expressão de valentes que ilustravam os livros. Eram eles que cruzavam continentes, exploravam novos horizontes e se envolviam com outras culturas. Felizmente hoje a história que escrevemos é diferente. As mulheres vem conquistando seu merecido espaço e nos ensinando muito. No meio outdoor, hoje, por exemplo, é comum fazer trekking pesados ao lado de garotas ou nos deparar com elas viajando de mochilão sozinhas por meses/anos a fio.
Comecei a observar mais esses aspectos com os números desse blog. Fazendo uma análise desde a sua criação, percebi que no início eu tinha 45% de visitas femininas. Hoje, com a ajuda da fan page, esse número aumentou para 55%! É importante lembrar que eu nunca fiz nenhuma postagem destinada diretamente a mulheres e tampouco tenho uma colunista mulher aqui para dar uma força (haha). Isso mostra que as brasileiras vem se interessando cada vez mais em viajar, conhecer, explorar e aprender. Os “mimimis” já não são mais os mesmos e seus limites também não. Elas também descobriram que a vida pode ser linda e instigante fora da sua zona de conforto. Na Europa cerca de 60% do total de mochileiros são garotas!
Costumo ouvir de amigos/conhecidos que é preciso muita coragem e desprendimento para viajar de mochilão, e seu eu falar para essas pessoas que muitas mulheres viajam com as mesmas características que eu, fazem cara de desconfiados. Acho engraçado isso, essas pessoas não imaginam como há meninas aparentemente indefesas explorando o mundo com destreza. Claro que às vezes ocorre assédio, mas por outro lado mulheres têm uma probabilidade muito maior de conseguir ajuda para se livrar de um perrengue e despertam com mais facilidade a bondade das pessoas.
Recebi algumas vezes mensagem de garotas pedindo ajuda com roteiro ou dicas de equipamentos. Algumas vezes eram jovens entre 16 – 18 anos preparando detalhadamente um roteiro para uma viagem de mochilão. Às vezes para viajar com amigas, outras vezes sozinhas!
Quem pensa que viajar é tão perigoso, realmente precisa se informar melhor e ler um pouco mais.
Ficou curioso? Vou citar uns exemplos, a Carol Emboava está viajando a América do sul de bike, sozinha, e a viagem durará cerca de um ano, acompanhe ela nessa aventura neste link. A Eveline Padilha é mochileira, está terminando seu ano sabático em que realizou uma volta ao mundo de mochilão, confira aqui a experiência dela. A Pãmella Marangoni é uma mochileira clássica, viajou quase 10 mil quilômetros de carona pelo Brasil, passando por 11 estados em 50 dias, dê uma lida também na fan page dela.
A nível mundial temos conquistas mais ousadas que entraram para a história, recentemente a Jessica Watson com 16 deu a volta ao mundo em 7 meses sem parar em um veleiro cor-de-rosa. A Amelia Hempleman-Adams com 16 anos chegou caminhando com o pai ao Pólo Sul.
É claro que é preciso mais cuidados em alguns aspectos, às vezes mais planejamento e até algumas pequenas limitações. Mas são detalhes que não chegam a prejudicar a viagem em si.
Portanto meninas, não se deixem intimidar pelo horizonte que as cercam. Vocês assim como nós tem um mundo para descobrir e explorar, e muito a nos ensinar!
Bons ventos!
blogger_blog:
www.mochilandosemfronteiras.com
blogger_author:
Glauco
blogger_permalink:
/2013/12/meninas-mochilas.html
blogger_internal:
/feeds/3390010519359174826/posts/default/4737919782980021010
custom_total_hits:
000000151

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *